Psicologia Infantil

Terça, 09 Dezembro 2014 21:51

Será que devo levar o meu filho a um psicólogo? Essa é, provavelmente, uma pergunta que muitos pais fazem para si mesmos quando percebem um comportamento estranho de seus filhos perante outras crianças. 

 

Crianças normalmente manifestam comportamentos que indicam quando algo não está bem. Mesmo com muitos indícios de que algo não está no lugar, muitos pais relutam em buscar ajuda de um profissional de psicologia pois os pais acreditam que os conflitos e problemas indicados pela criança são temporários ou são fruto de birra. Outros pais se sentem culpados e tem o receio de que se conclua que eles têm responsabilidade direta sobre o sofrimento de seu filho evitando assim a situação em que isso possa acontecer. 

 

Não existe um momento certo para encaminhar o seu filho para um profissional. Normalmente isso ocorre quando os conflitos e sofrimentos estão em estágios mais avançados e aparentes. A escola costuma ser o primeiro local onde notam-se mudanças no comportamento solicitando assim ao encaminhamento a um profissional.  

 

Os sinais iniciais de problemas incluem a hiperatividade, a agressividade, dificuldade de concentração, dificuldades em brincar com outras crianças, comportamento inadequado e ansiedade da separação e social. Tais comportamentos em muitos casos comprometem a evolução e desempenho escolar e da vida familiar da criança. 

"O Psicólogo infantil será capaz de determinar se o quadro apresentado pelo seu filho necessita ou não de uma intervenção."

Há de se notar que nem todos os conflitos e sofrimentos da criança demandam acompanhamento da psicologia infantil, porém, se você sentir que o seu filho precisa de ajuda não hesite em buscar um profissional.  O Psicólogo infantil será capaz de determinar se o quadro apresentado pelo seu filho necessita ou não de uma intervenção. Em alguns casos apenas uma orientação para pais e professores pode resolver o problema. Ou uma breve psicoterapia. 

 

Pais e mães normalmente levam seus filhos a um profissional de psicologia pelos seguintes motivos:  

 

- Agressividade em casa e na escola

- Dificuldades de aprendizagem

- Enurese ou encoprese diurna ou noturna

- Dificuldades para dormir e pesadelos constantes

- Dificuldade com alimentação

- Hiperatividade, atrasos no desenvolvimento motor (atrasos para andar, falar ou qualquer retardo notado)

"Nenhum de nós está imune a passar por crises."

Nenhum de nós está imune a passar por crises, o que não quer dizer que em qualquer crise devemos consultar um profissional de psicologia imediatamente. Em muitos casos o apoio e auxílio de parentes e amigos nos ajuda a superar momentos difíceis. 

 

Porém, quando esse apoio de pessoas próximas não representa uma ajuda significativa, ou quando  a situação parece não ter solução, a consulta a um profissional de psicologia pode ser necessária para ajudar a esclarecer a origem da dificuldade na solução dos conflitos. 

 

 Evelyn B. Aymone Moreno